12 de ago de 2013

Musica para relaxar ou se empolgar....

Segue uma musiquinha para relaxar... ou se você gostar do Estilo, voltar a séculos passado e se empolgar! 

=) 




Celtic Womand - The Coast of Galiçia

30 de jul de 2013

Resenha: Inferno - Dan Brown


Sinopse - Inferno - Uma Nova Aventura de Robert Langdon 

Neste fascinante thriller, Dan Brown retoma a mistura magistral de história, arte, códigos e símbolos que o consagrou em "O Código Da Vinci", "Anjos e Demônios" e "O Símbolo Perdido" e faz de Inferno sua aposta mais alta até o momento. No coração da Itália, Robert Langdon, o professor de Simbologia de Harvard, é arrastado para um mundo angustiante centrado numa das obras literárias mais duradouras e misteriosas da história: O Inferno, de Dante Alighieri. Numa corrida contra o tempo, ele luta contra um adversário assustador e enfrenta um enigma engenhoso que o leva para uma clássica paisagem de arte, passagens secretas e ciência futurística. Tendo como pano de fundo poema de Dante, e mergulha numa caçada frenética para encontrar respostas e decidir em quem confiar, antes que o mundo que conhecemos seja destruído.

Resenha:

Esse livro é incrível, há quem diga que é o mesmo clichê de sempre do Dan Brown, e é, mas eu sou suspeita para falar de clichês.

Odiei o Código da Vinci e ainda odeio, é um livro que antigamente não recomendaria, hoje só recomendo porque faz parte da série do Robert Langdon, mas a diferença e evolução do autor desse livro para o "Símbolo Perdido" e agora "Inferno" é gritante, ele amadureceu, ele usa a mesma fórmula de antes sim, mas o livro já não é tão cansativo, pra mim Inferno foi pura adrenalina do começo ao fim, e quando terminei ainda passei dias pensando "Caramba, que livro foi esse!"

Esse livro foi um dos primeiros que me fez torcer pelo vilão, pois é, eu concordo com a visão do vilão, não achei ele totalmente pirado não, acho que tinha muito fundamento o que ele dizia, e ele só enlouqueceu porque foi mal compreendido, talvez se tivessem dado mais atenção ao que ele dizia, não teria chegado tão longe.

Foi um livro que me fez pensar, nem todos os livros tem esse poder, alguns apenas nos distraem, nos emocionam e acabam, mas esse te faz refletir e só por isso já deveria ganhar nota 1000, é um livro cheio de arte, te da vontade de viajar para a Itália só para conferir de perto tudo que foi descrito, as descrições são tão exatas que basta fechar os olhos e é como se estivessemos lá junto deles.

Enfim Dan Brown já havia me surpreendido com O Símbolo Perdido, mas agora me deixou pasma com Inferno, só posso imaginar os próximos livros dele...

23 de mai de 2013

Top Série: Scandal


Essa série encerrou sua segunda temporada na última semana e acho que não é uma série muito popular aqui no Brasil, ela tem um estilo único de nos deixar de queixo caido com as reviravoltas. Quando comecei a assistir não tinha grandes pretensões de continuar, mas a maneira inteligente como é tratada cada detalhe dos casos que caem na mão da fodona Olivia Pope me intrigaram fazendo com que a série seja tão única, pois não se trata de investigação de assassinato, nem suspense, nem nada, a série gira em torno de como seu nome já diz Escândalos, principalmente escândalos políticos, digo que a série é meio patriota americana sim, mas o que chama atenção são os casos singulares que acabam sendo resolvidos pelo escritório de Olivia Pope que conta com outros Advogados que se intitulam Gladiadores.


E o tchan da série é o caso de amor entre Pope e o Presidente dos Estados Unidos, eu achei meio forçado no começo mas hoje eles são um dos meus casais favoritos da TV, é uma série que vale a pena perder um tempinho acompanhando.

Fica a Dica.
Ate a próxima

22 de mai de 2013

Dica de Leitura: As Crônicas de Arthur. Bernard Cornwell


As Crônicas de Artur é uma trilogia de livros escrita por Bernard Cornwell sobre a lenda do Rei Artur. A história é escrita como uma mistura de ficção histórica e mitologia Arturiana. No Brasil, os livros foram publicados pela Editora Record.


A tese de Cornwell é de que a Grã-Bretanha após o domínio do Império Romano era um lugar difícil para os bretões nativos, sendo pela invasão anglo-saxã vindos do leste e dos irlandeses vindos do oeste. Ao mesmo tempo, argumenta Cornwell, sofreram disputas internas de poder entre a religião Druida e a chegada do Cristianismo.

O protagonista da história é Derfel Cadarn (pronuncia-se Dervel), um saxão adotado por Merlin, o maior de todos os druidas. No decorrer da história, Derfel torna-se guerreiro e um dos grandes senhores da guerra de Artur em sua guerra contra os saxões. Merlin, enquanto isso, procura uma forma de restaurar os antigos deuses da Grã-Bretanha, contestados pelo avanço cristão, que hostiliza o druidismo.



Comentário:

Esses três livros mudaram minha visão de como o escritor tem o poder de persuadir nossa cabeça para favorecer um personagem ou outro, isto porque eu já havia lido "As Brumas de Avalon" que também narra a história de Artur, porém é narrada pela perspectiva da Morgana. Quando li esses outros livros odiei diversos personagem como Guinevere e Lancelot e amava a própria Morgana e o Merlin, já quando li a trilogia do Cornwell a história ser narrada por um guerreiro só por si já é peculiar mas mudou minha visão de personagens que antes eu odiava, eu fiquei intrigada pois de todas as histórias sobre Artur essa parecia ser a mais real, a menos fantasiosa, a disputa das religiões o fanatismo do catolicismo é bem explorado em todos os livros do Cornwell, ele acaba nos guiando a pensar "Poxa vida como esses católicos são chatos" e o que aprendi é que o escritor tem o poder de fazer você odiar ou não tal personagem ou tal assunto ele consegue persuadir seus sentimentos em relação a isso. Virei fã do Cornwell depois de Rei do Inverno, e precisei comprar todas as outras coleções, percebi que o estilo dele é o mesmo não mudou nas outras séries, mas essa tem um gostinho especial. Pode-se dizer que é a melhor Trilogia de Cornwell sem dúvidas.


25 de fev de 2013

Hotel Mal Assombrado






Hello Ladies, finalmente chegou o ano de 2013 e esperamos voltar com força total após essa pausa dramática de postagens. 

Para iniciar o ano nada melhor do que contar uma históriazinha básica que aconteceu com a minha pessoa. 

Fato verídico viu, toda vez que me lembro me arrepia os pelinhos do pescoço...

Eis que estou em uma viagem á trabalho ao estado do Rio de Janeiro, de carro, o lugar que é quente hein?!!! Enfim, realizei o serviço e terminei era quase 0:00h. 

Assim que deixei o local fui em busca de um Hotelzinho pra dormir, consegui encontrar um era 2hrs da manhã logo na saída do estado. 

Reservei o quarto, subi as escadas e entrei no meu quarto destinado. Primeira coisa que eu fiz foi tomar um banho, não me aguentava mais de suor e calor. O chuveiro era de um tipo estranho que eu nunca tinha visto na vida, quando eu fui abrir o jato de água veio bem na minha cara. Gelado! Não gostei muito da ideia mas fui me adaptando...estava calor mesmo! 

Terminei meu banho e fui direto pra cama, estava morta de cansaço, precisava dormir porque as 5 da matina eu teria que acordar pra seguir viagem. 

4 horas da manhã, eu dormindo não muito bem porque o colchão era mole demais, escuto passos de criança correndo no corredor do hotel, abro o olho e o barulho para. Eu me perguntava que criança fica correndo num corredor de hotel a essas horas da madrugada? Que mãe louca permite isso? 

Enfim, voltei a dormir, cinco minutos depois quando estava quase pegando no sono escutei o barulho novamente. Aí eu comecei a ficar com medo, falei " Pronto, esse hotel é mal assombrado"!  Me encolhi na cama e continuei de olho fechado. O barulho parou novamente, abri o olho, a TV do meu quarto ligou sozinha, o controle remoto tava no criado mudo, não tinha como eu ter deitado em cima dele e ligado. 

Reuni toda a coragem do mundo, com ajuda da sonolência, levantei da cama, abri a janela, respirei fundo, voltei pro quarto, tentei desligar a TV com o controle remoto mas ELA NÃO ESTAVA DESLIGANDO! Eu já estava tendo um mini ataque cardíaco em silêncio, quando decidi usar o botão fixo da TV. Finalmente a bagaça desligou, reinou o silêncio, ai é que eu fiquei com medo mesmo. Silêncio é precedente de ataque fantasma. 

Mas no fim não aconteceu mais nada, logo meu relógio despertou pra eu levantar, e continuei a viagem parecendo  um Zumbi de tanto sono que eu tava! 

Bom, essa foi minha história assustadora que de assustadora não tem nada! 

Hotel já me dava arrepios, agora então, me dão mais ainda! 

Bjokas mulherada! 

Feliz 2013 procês! =P 







31 de out de 2012

Dica de Leitura: Três Destinos - Nora Roberts

Sinopse:

Quando o Lusitania afundou, mais de mil passageiros morreram. Entretanto, Felix sobreviveu e tornou-se um homem diferente, renunciando à vida de pequeno ladrão, embora guardasse consigo uma certa estatueta de prata que roubara no navio, uma herança de família para as gerações futuras. Mas hoje, quase um século depois, aquela mesma estatueta de prata, peça de um conjunto triplo, de valor inestimável, mas há muito separados, foi roubada dos Sullivans. E os irmãos Malachi, Gideon e Rebecca Sullivan estão determinados a recuperar o tesouro deixado por seu trisavô, reunir os três destinos e prosperar.Tal busca os levará para muito longe da Irlanda. Primeiro a Helsinque, onde Malachi conhecerá Tia Marsh, estudiosa americana, cujos privilégios familiares e seus conhecimentos de mitologia grega encobrem uma mulher frágil, atormentada pelo medo. Sua família tem um vínculo importante com a misteriosa estatueta desaparecida. Depois à cidade de Praga, lugar em que uma exótica dançarina chamada Cleo irá encantar Gideon Sullivan... e se lançar num jogo que mudará a sua vida para sempre. E, por fim, a Nova York, onde um especialista em segurança, Jack Burdett, irá se unir aos Sullivans na luta contra uma mulher perigosa, que não se deterá diante de nada para se apossar das três estatuetas.Em ritmo vertiginoso, transbordando romance e paixão, pelos quais Nora Roberts é famosa, Três Destinos é um dos seus melhores livros, uma inesquecível história de sorte, amor e decisões que moldam a vida das pessoas.

Comentário:

Eu li faz anos atrás, ele é um livro que podemos definir como "Marcante", não sou o tipo de pessoa que gosta de reler livros, porque sempre parece que tem um livro novo pra ler mas esse, vou te falar, esse vale a pena.

Ele basicamente conta de uma lenda de três estatuetas ligada a uma família irlandesa onde acontecerá tantas reviravoltas eletrizantes que no fim, o livro ter 542 parece até pouco, é o tipo de livro que quando acaba , você fica fascinando pensando sobre e imaginando a cena na sua cabeça,além da saudade dos personagens...


eu mesma já fiquei com tanta saudade que entrou pra minha lista de releituras.



beijos e até a próxima.

25 de out de 2012

Por que os filmes baseados em livros são tão ruins?

Esta aí uma pergunta que cada dia me faço mais, ás vezes até desisto de ler um livro de certo filme, somente para não estraga-lo. Porque todas as vezes o livro é mil vezes melhor, claro que tem as suas "exceções" não muitas mas existem.
Lembrei desse assunto porque a algum tempo atrás terminei de ler o livro "Eu sou o número quatro" , eu já tinha assistido o filme,mas fui esperta e assisti faz muito tempo já não me lembro dos detalhes, porém uma certeza eu tenho, o livro é muito melhor em todos os sentidos.

Talvez por ser narrado pelo protagonista, e podemos acompanhar seus sentimentos e anseios, ou não sei, sei que até os personagens coadjuvantes como a Sara, no livro são bem mais tratados do que no filme.
Também algo que não foi muito explorado foi a história sobre o planeta dele, no livro é muito bem abordado cada detalhe do porque eles foram enviados a Terra, detalhes sobre os avós e pais dele, enfim, mesmo não me lembrando 100% do filme, eu já me sinto decepcionada com ele.

Outro filme que eu não poderia deixar de citar aqui na lista de absurdos, (esse sim é um verdadeiro absurdo) é o "Percy Jackson e o Ladrão de Raios"

Confesso que eu amei o filme, até ter a coleção de livro do Rick Riordan na minha mão, um dos erros começa pela escolha da atriz que faz a Anabeth, a descrição dela nos livros não condiz com a aparência da atriz, eles poderiam, aliás eles DEVERIAM ter ao menos adaptado a atriz para se paracer com ela.
Sim a Anabeth teria que ser loira e não morena como foi apresentada, isso é um erro fatal, é como se eles tivessem colocado a Bella do Crepúsculo Negra e todo mundo achasse normal.
Mas isso não é a parte pior do filme, eu acho que o pior é a razão do ladrão de raios roubar o raio, ele não cita uma parte importantíssima da história que vai poder desenrolar os acontecimentos dos próximos livros, sem contar que não tem a parte em que o Percy Jackson quase é morto pelo ladrão de raios, depois do confronto final ele volta pra se vingar, mas no filme não ¬¬ , e existem diversos outros motivos que agora não recordo, mas que quando li o livro fiquei chocada com a diferença para o filme.

Outro filme que eu tenho quase certeza que o livro é melhor é "Orgulho e Preconceito"
Mas esse não posso opinar muito, afinal ainda não li o livro, está na minha lista de leitura, se alguém ai puder me dizer nos comentários se o livro é fiel ao filme, eu ficaria agradecida, porque eu sinceramente não gostei do final do filme, eu esperava mais, achei muito "Mais já acabou?" , eu gostei do filme, achei lindo porém acho que ficou inacabado.

E para encerrar eu precisava dizer um filme realmente é fiel ao livro, que segue a risca cada acontecimento e fez eu ficar muito feliz de ter lido depois de assitir "Jogos Vorazes"
Não esperava, esperava outro livro espetacular e um filme mediano, mas não, quando li, foi como se as cenas do filme voltassem na minha mente, foi uma experiência incrível, poder dar rosto aos personagens do livro é muito bom, mas o melhor é não ter nenhuma surpresa desagradável como tive em Percy Jackson, o único detalhe omitido no filme foi um detalhe estranho naquelas criaturas que pareciam tigres no final, mas eu achei muito bizarro a idéia da autora, então preferi a versão adaptada do filme.

Deixo aqui o link para uma matéria com um escritor abordando esse assunto:
http://www.saraivaconteudo.com.br/Materias/Post/43707

Resalto que não acho má ideia fazer filmes baseado em livro, eu só acho que não pode fugir tanto do assunto, a não ser que seja a SAGA CREPÚSCULO, porque sinceramente se o final dela for tão ruim quanto foi o final do último livro, vai ser catastrófico.

beijos e até a próxima!


 

23 de out de 2012

Dica de Leitura: A Última Carta de Amor





Sinopse:

Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. Novamente em casa, com o marido, ela tenta sem sucesso recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer sente que alguma coisa está faltando. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalha. Obcecada pela ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte por estar ela mesma envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar por “B”, e nem desconfia que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas de seu próprio relacionamento. Com personagens realísticos complexos e uma trama bem-elaborada, A última carta de amor entrelaça as histórias de paixão, adultério e perda de Ellie e Jennifer. Um livro comovente e irremediavelmente romântico.


Comentário:

Bem demorei um pouco para falar sobre esse livro, talvez porque eu estava tentando encontrar as palavras certas para descrever as emoções que ele me causou. É um daqueles romances que sinceramente deveria virar filme, ele me fez lembrar o filme "Cartas para Julieta", tem muito em comum, pelo menos o fato dos desencontros.
O que eu acho que a autora pecou, foi não ter datado cada capítulo, para uma pessoa que não lê todo dia o mesmo livro, ou demora para pega-lô para ler novamente, vai se perder, pois ela mostra a Jennifer após o acidente, derepente já mostra ela antes e pelo menos eu ficava meio confusa, e demorei pra descobrir quem era o misterioso "B".
Eu sei que é um livro tocante, muito bem elaborado, com uma pitada de reviravoltas que acabam prendendo a leitura. 
O legal também é que em cada começo de capítulo, tem uma última carta de amor, boa ou ruim, não tao lindas e memoráveis quanto a do misterioso "B", porque para alguém amar assim e expressar o amor é muito raro.
Recomendo a leitura, segue um trecho do livro:


4 de out de 2012

Momento branco!

Ae galerinha.... Estamos sem inspiração e sem coisas pra postar no blog! Para não fazer Jus ao título da postagem, vou publicar uma piadinha sem graça!








A MULHER DO BOMBEIRO

O bombeiro chega em casa e diz à mulher:
- No quartel temos um sistema excelente:
Ao tocar da primeira sirene nos juntamos em equipes,
com a segunda sirene descemos pela coluna,
e com a terceira subimos ao Caminhão-Tanque e saímos!
A partir de hoje, quando eu disser "primeira sirene" tiras as roupas,
"segunda sirene" vá para a cama e
"terceira sirene" fazemos amor.
No dia seguinte o bombeiro chega em casa e grita:
"primeira sirene", a mulher tira a roupa, em seguida grita
"segunda sirene" a mulher deita-se na cama e por fim
grita "terceira sirene" e começam a fazer amor.
Depois de uns minutos a mulher grita "quarta sirene" e o bombeiro exclama:
- Que raio é essa "quarta sirene"?
E a mulher diz:
- Desenrola mais mangueira porque está longe do fogo !!!!!

27 de set de 2012

Dica de Leitura: Delírio - Lauren Oliver

Sinopse:

Muito tempo atrás, não se sabia que o amor é a pior de todas as doenças. Uma vez instalado na corrente sanguínea, não há como contê-lo. Agora a realidade é outra. A ciência já é capaz de erradicá-lo, e o governo obriga que todos os cidadãos sejam curados ao completar dezoito anos. Lena Haloway está entre os jovens que esperam ansiosamente esse dia. Viver sem a doença é viver sem dor: sem arrebatamento, sem euforia, com tranquilidade e segurança. Depois de curada, ela será encaminhada pelo governo para uma faculdade e um marido lhe será designado. Ela nunca mais precisará se preocupar com o passado que assombra sua família. Lena tem plena confiança de que as imposições das autoridades, como a intervenção cirúrgica, o toque de recolher e as patrulhas-surpresa pela cidade, existem para proteger as pessoas. Faltando apenas algumas semanas para o tratamento, porém, o impensado acontece: Lena se apaixona. Os sintomas são bastante conhecidos, não há como se enganar — mas, depois de experimentá-los, ela ainda escolheria a cura?.

Comentário:

Depois de ler "Antes que eu vá" da mesma autora, quando vi esse livro em pré-venda fiquei louca para comprar e ler. 
Demorei mais que o normal para iniciar a leitura e confesso que até me arrependi, a narração é parecida com o livro anterior da autora e o mundo futurista foi o que me chamou atenção, lembra "Jogos Vorazes", sem os jogos é claro, mas lembra a opressão que a população sofre do governo, a injustiça, a imposição de idéias quase beirando um governo ditador.
O mocinho do livro é surpreendentemente sedutor, pudera, sempre é! só pra nos deixar morrendo de inveja hahaha!.
Pensei que seria um livro óbvio, sem muito o que me surpreender, engano meu, este livro tem lá suas surpresas que vale a pena, muitos segredos revelados, reviravoltas que nos deixam de boca aberta.
Ele é o primeiro livro de uma série, se não me engano já esta no livro três nos Estados Unidos, e pra mim, série tem que ter um final surpreendente que nos deixe com vontade de saber o que vai acontecer depois, que nos deixe desesperados pelo próximo volume, e olha se forem ler delírio, se preparem porque esse livro faz parte de uma dessas séries que você fica completamente desesperado no final e louco pela continuação.




Fica a dica.
Até a próxima.