23 de out de 2012

Dica de Leitura: A Última Carta de Amor





Sinopse:

Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. Novamente em casa, com o marido, ela tenta sem sucesso recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer sente que alguma coisa está faltando. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalha. Obcecada pela ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte por estar ela mesma envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar por “B”, e nem desconfia que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas de seu próprio relacionamento. Com personagens realísticos complexos e uma trama bem-elaborada, A última carta de amor entrelaça as histórias de paixão, adultério e perda de Ellie e Jennifer. Um livro comovente e irremediavelmente romântico.


Comentário:

Bem demorei um pouco para falar sobre esse livro, talvez porque eu estava tentando encontrar as palavras certas para descrever as emoções que ele me causou. É um daqueles romances que sinceramente deveria virar filme, ele me fez lembrar o filme "Cartas para Julieta", tem muito em comum, pelo menos o fato dos desencontros.
O que eu acho que a autora pecou, foi não ter datado cada capítulo, para uma pessoa que não lê todo dia o mesmo livro, ou demora para pega-lô para ler novamente, vai se perder, pois ela mostra a Jennifer após o acidente, derepente já mostra ela antes e pelo menos eu ficava meio confusa, e demorei pra descobrir quem era o misterioso "B".
Eu sei que é um livro tocante, muito bem elaborado, com uma pitada de reviravoltas que acabam prendendo a leitura. 
O legal também é que em cada começo de capítulo, tem uma última carta de amor, boa ou ruim, não tao lindas e memoráveis quanto a do misterioso "B", porque para alguém amar assim e expressar o amor é muito raro.
Recomendo a leitura, segue um trecho do livro:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gstou dessa postagem ? Odiou? Não importa, deixe seu comentário! :)