31 de out de 2012

Dica de Leitura: Três Destinos - Nora Roberts

Sinopse:

Quando o Lusitania afundou, mais de mil passageiros morreram. Entretanto, Felix sobreviveu e tornou-se um homem diferente, renunciando à vida de pequeno ladrão, embora guardasse consigo uma certa estatueta de prata que roubara no navio, uma herança de família para as gerações futuras. Mas hoje, quase um século depois, aquela mesma estatueta de prata, peça de um conjunto triplo, de valor inestimável, mas há muito separados, foi roubada dos Sullivans. E os irmãos Malachi, Gideon e Rebecca Sullivan estão determinados a recuperar o tesouro deixado por seu trisavô, reunir os três destinos e prosperar.Tal busca os levará para muito longe da Irlanda. Primeiro a Helsinque, onde Malachi conhecerá Tia Marsh, estudiosa americana, cujos privilégios familiares e seus conhecimentos de mitologia grega encobrem uma mulher frágil, atormentada pelo medo. Sua família tem um vínculo importante com a misteriosa estatueta desaparecida. Depois à cidade de Praga, lugar em que uma exótica dançarina chamada Cleo irá encantar Gideon Sullivan... e se lançar num jogo que mudará a sua vida para sempre. E, por fim, a Nova York, onde um especialista em segurança, Jack Burdett, irá se unir aos Sullivans na luta contra uma mulher perigosa, que não se deterá diante de nada para se apossar das três estatuetas.Em ritmo vertiginoso, transbordando romance e paixão, pelos quais Nora Roberts é famosa, Três Destinos é um dos seus melhores livros, uma inesquecível história de sorte, amor e decisões que moldam a vida das pessoas.

Comentário:

Eu li faz anos atrás, ele é um livro que podemos definir como "Marcante", não sou o tipo de pessoa que gosta de reler livros, porque sempre parece que tem um livro novo pra ler mas esse, vou te falar, esse vale a pena.

Ele basicamente conta de uma lenda de três estatuetas ligada a uma família irlandesa onde acontecerá tantas reviravoltas eletrizantes que no fim, o livro ter 542 parece até pouco, é o tipo de livro que quando acaba , você fica fascinando pensando sobre e imaginando a cena na sua cabeça,além da saudade dos personagens...


eu mesma já fiquei com tanta saudade que entrou pra minha lista de releituras.



beijos e até a próxima.

25 de out de 2012

Por que os filmes baseados em livros são tão ruins?

Esta aí uma pergunta que cada dia me faço mais, ás vezes até desisto de ler um livro de certo filme, somente para não estraga-lo. Porque todas as vezes o livro é mil vezes melhor, claro que tem as suas "exceções" não muitas mas existem.
Lembrei desse assunto porque a algum tempo atrás terminei de ler o livro "Eu sou o número quatro" , eu já tinha assistido o filme,mas fui esperta e assisti faz muito tempo já não me lembro dos detalhes, porém uma certeza eu tenho, o livro é muito melhor em todos os sentidos.

Talvez por ser narrado pelo protagonista, e podemos acompanhar seus sentimentos e anseios, ou não sei, sei que até os personagens coadjuvantes como a Sara, no livro são bem mais tratados do que no filme.
Também algo que não foi muito explorado foi a história sobre o planeta dele, no livro é muito bem abordado cada detalhe do porque eles foram enviados a Terra, detalhes sobre os avós e pais dele, enfim, mesmo não me lembrando 100% do filme, eu já me sinto decepcionada com ele.

Outro filme que eu não poderia deixar de citar aqui na lista de absurdos, (esse sim é um verdadeiro absurdo) é o "Percy Jackson e o Ladrão de Raios"

Confesso que eu amei o filme, até ter a coleção de livro do Rick Riordan na minha mão, um dos erros começa pela escolha da atriz que faz a Anabeth, a descrição dela nos livros não condiz com a aparência da atriz, eles poderiam, aliás eles DEVERIAM ter ao menos adaptado a atriz para se paracer com ela.
Sim a Anabeth teria que ser loira e não morena como foi apresentada, isso é um erro fatal, é como se eles tivessem colocado a Bella do Crepúsculo Negra e todo mundo achasse normal.
Mas isso não é a parte pior do filme, eu acho que o pior é a razão do ladrão de raios roubar o raio, ele não cita uma parte importantíssima da história que vai poder desenrolar os acontecimentos dos próximos livros, sem contar que não tem a parte em que o Percy Jackson quase é morto pelo ladrão de raios, depois do confronto final ele volta pra se vingar, mas no filme não ¬¬ , e existem diversos outros motivos que agora não recordo, mas que quando li o livro fiquei chocada com a diferença para o filme.

Outro filme que eu tenho quase certeza que o livro é melhor é "Orgulho e Preconceito"
Mas esse não posso opinar muito, afinal ainda não li o livro, está na minha lista de leitura, se alguém ai puder me dizer nos comentários se o livro é fiel ao filme, eu ficaria agradecida, porque eu sinceramente não gostei do final do filme, eu esperava mais, achei muito "Mais já acabou?" , eu gostei do filme, achei lindo porém acho que ficou inacabado.

E para encerrar eu precisava dizer um filme realmente é fiel ao livro, que segue a risca cada acontecimento e fez eu ficar muito feliz de ter lido depois de assitir "Jogos Vorazes"
Não esperava, esperava outro livro espetacular e um filme mediano, mas não, quando li, foi como se as cenas do filme voltassem na minha mente, foi uma experiência incrível, poder dar rosto aos personagens do livro é muito bom, mas o melhor é não ter nenhuma surpresa desagradável como tive em Percy Jackson, o único detalhe omitido no filme foi um detalhe estranho naquelas criaturas que pareciam tigres no final, mas eu achei muito bizarro a idéia da autora, então preferi a versão adaptada do filme.

Deixo aqui o link para uma matéria com um escritor abordando esse assunto:
http://www.saraivaconteudo.com.br/Materias/Post/43707

Resalto que não acho má ideia fazer filmes baseado em livro, eu só acho que não pode fugir tanto do assunto, a não ser que seja a SAGA CREPÚSCULO, porque sinceramente se o final dela for tão ruim quanto foi o final do último livro, vai ser catastrófico.

beijos e até a próxima!


 

23 de out de 2012

Dica de Leitura: A Última Carta de Amor





Sinopse:

Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. Novamente em casa, com o marido, ela tenta sem sucesso recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer sente que alguma coisa está faltando. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalha. Obcecada pela ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte por estar ela mesma envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar por “B”, e nem desconfia que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas de seu próprio relacionamento. Com personagens realísticos complexos e uma trama bem-elaborada, A última carta de amor entrelaça as histórias de paixão, adultério e perda de Ellie e Jennifer. Um livro comovente e irremediavelmente romântico.


Comentário:

Bem demorei um pouco para falar sobre esse livro, talvez porque eu estava tentando encontrar as palavras certas para descrever as emoções que ele me causou. É um daqueles romances que sinceramente deveria virar filme, ele me fez lembrar o filme "Cartas para Julieta", tem muito em comum, pelo menos o fato dos desencontros.
O que eu acho que a autora pecou, foi não ter datado cada capítulo, para uma pessoa que não lê todo dia o mesmo livro, ou demora para pega-lô para ler novamente, vai se perder, pois ela mostra a Jennifer após o acidente, derepente já mostra ela antes e pelo menos eu ficava meio confusa, e demorei pra descobrir quem era o misterioso "B".
Eu sei que é um livro tocante, muito bem elaborado, com uma pitada de reviravoltas que acabam prendendo a leitura. 
O legal também é que em cada começo de capítulo, tem uma última carta de amor, boa ou ruim, não tao lindas e memoráveis quanto a do misterioso "B", porque para alguém amar assim e expressar o amor é muito raro.
Recomendo a leitura, segue um trecho do livro:


4 de out de 2012

Momento branco!

Ae galerinha.... Estamos sem inspiração e sem coisas pra postar no blog! Para não fazer Jus ao título da postagem, vou publicar uma piadinha sem graça!








A MULHER DO BOMBEIRO

O bombeiro chega em casa e diz à mulher:
- No quartel temos um sistema excelente:
Ao tocar da primeira sirene nos juntamos em equipes,
com a segunda sirene descemos pela coluna,
e com a terceira subimos ao Caminhão-Tanque e saímos!
A partir de hoje, quando eu disser "primeira sirene" tiras as roupas,
"segunda sirene" vá para a cama e
"terceira sirene" fazemos amor.
No dia seguinte o bombeiro chega em casa e grita:
"primeira sirene", a mulher tira a roupa, em seguida grita
"segunda sirene" a mulher deita-se na cama e por fim
grita "terceira sirene" e começam a fazer amor.
Depois de uns minutos a mulher grita "quarta sirene" e o bombeiro exclama:
- Que raio é essa "quarta sirene"?
E a mulher diz:
- Desenrola mais mangueira porque está longe do fogo !!!!!